1. johnfrusciante:

    John Frusciante - “Anne”

    Reblogged from: blood-sugar-baby
  2. Hugh Laurie - a guidebook (insp x)

    HE’S AWESOME, ISN’T HE?

    Reblogged from: aaronmpaul
  3. Reblogged from: fallingintomymellowship
  4. I don’t know if I’m in the right mood to write things. You know what? Who the hell cares? Sometimes I just feel like, idk, like I was not even there. Sometimes the past seemed to be so much better than now. For some reason my world turned upside-down. Probably were some things that I did wrong. Well, my life sucks. And it’s just the beginning. I’m only seventeen. I have my whole life ahead. But nothing seems right. I need a major change. I need to be a major king and I want to be more than a minor thing for ya.

  5. esplendoreal:

    Os quadros gritam solos de guitarra. A luz espalha Blues em tom azul turquesa, ainda que em estilo preto e branco. O sofá aconchega quem sob debaixo das formas artísticas se deita. A mulher, ou seja, o humano, bem, pra mim são como meros figurantes na maior parte do tempo.

    Reblogged from: esplendoreal
  6. esplendoreal:

    Vamos às atividades do dia:
    Lavar os corpos,
    Contar os corpos,
    E sorrir
    A essa morna rebeldia.
    -Criolo

    Reblogged from: esplendoreal
  7. Reblogged from: esplendoreal
  8. A vida é muito mais do que isso… A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca e que, esquivando-nos do sofrimento, perdemos também a felicidade.’ Casa arrumada é assim: Um lugar organizado, limpo, com espaço livre pra circulação e uma boa entrada de luz. Mas casa, pra mim, tem que ser casa e não um centro cirúrgico, um cenário de novela. Tem gente que gasta muito tempo limpando, esterilizando, ajeitando os móveis, afofando as almofadas… Não, eu prefiro viver numa casa onde eu bato o olho e percebo logo: Aqui tem vida… Casa com vida, pra mim, é aquela em que os livros saem das prateleiras e os enfeites brincam de trocar de lugar. Casa com vida tem fogão gasto pelo uso, pelo abuso das refeições fartas, que chamam todo mundo pra mesa da cozinha. Sofá sem mancha? Tapete sem fio puxado? Mesa sem marca de copo? Tá na cara que é casa sem festa. E se o piso não tem arranhão, é porque ali ninguém dança. Casa com vida, pra mim, tem banheiro com vapor perfumado no meio da tarde. Tem gaveta de entulho, daquelas que a gente guarda barbante, passaporte e vela de aniversário, tudo junto… Casa com vida é aquela em que a gente entra e se sente bem-vinda. A que está sempre pronta pros amigos, filhos… Netos, pros vizinhos… E nos quartos, se possível, tem lençóis revirados por gente que brinca ou namora a qualquer hora do dia. Casa com vida é aquela que a gente arruma pra ficar com a cara da gente. Arrume a sua casa todos os dias… Mas arrume de um jeito que lhe sobre tempo pra viver nela… E reconhecer nela o seu lugar.
    Carlos Drummond de Andrade.   (via brecho-de-rosas)
    Reblogged from: esplendoreal
  9. Sobre todas as coisas que eu deveria ter feito, mas não fiz.
    Eu deveria ter lido tudo o que podia enquanto tinha tempo e não sabia.
    Eu deveria ter aproveitado mais dos meus amigos quando eles ainda não tinham smartphones.
    Eu deveria ter amigos que não têm smartphones
    Eu quase não tenho mais do que me lembrar.
    Eu deveria ter olhado pro céu enquanto eu não achava isso uma grande besteira
    porque o céu não muda de posição
    e se eu olhar pra ele agora ou daqui a vinte anos, de qualquer forma não vou conseguir decorar a posição de cada estrela.
    Deveria ter mandado aquele trabalho pro inferno e reprovado de ano
    porque eu sempre odiei matemática
    e eu poderia dizer ao mundo que odeio matemática
    porque o mundo ainda não me obrigava a ser um idiota adestrado.
    O mundo não. Talvez, só a minha mãe.
    Eu não deveria ter apagado do meu mp3 aquela música melosa que eu só gostava do refrão e nunca parava pra escutar completamente. Eu queria escutar de novo, mas não lembro o nome.
    Eu deveria ter dito mais nãos na minha vida
    não para garotas que só chupam a minha alma
    não para garotas que chupam tudo, menos a minha alma.
    Mas ainda há coisas que eu posso evitar.
    eu posso evitar fazer um pós-doutorado
    eu posso evitar acordar daqui a 50 anos sem saber que eu existo
    eu posso evitar acordar daqui a 40 anos sem saber o que fazer pra existir
    eu posso evitar acordar daqui a 30 anos sem saber por que todo mundo existe, menos eu
    eu posso evitar acordar daqui a 10 anos sem saber quem é que realmente existiu na minha vida
    eu posso evitar acordar amanhã sem saber quando eu vou existir
    acontecer
    quando eu vou brotar
    e me pôr
    me gerar
    me parir.
    Eu deveria ter assistido mais filmes quando eu não me identificava tanto assim com todos os azares que acontecem com os protagonistas
    quando eu não sabia que me identificava mais nas falas dos vilões
    Eu deveria ter comprado pelo menos um pássaro numa petshop e aberto a gaiola na frente do vendedor
    porque naquele tempo eu não sabia que estava ajudando no tráfico de animais.
    Eu contribuiria com a liberdade daquele único pássaro que morreria amassado nas patas de um gato dias depois.
    Passarinhos mortos são as coisas mais tristes que podem aparecer na vida de alguém.
    É tão triste que podia ser um elogio. Você é tão poético quanto um passarinho morto. Você é tão bonito quanto um passarinho morto. Você é tão passarinho quanto um morto.
    Eu poderia ter comido mais churros e me olhado menos no espelho
    poderia ter ficado esperando quando você me disse pra ir embora
    eu poderia ter calado a boca e guardado mais segredos
    Desabafado menos. 
    continuaria sofrendo só pra mim, entende? como os budistas
    o sofrimento individual
    o egoísmo edificante
    dos budistas, ateus, protestantes e umbandistas. o sofrimento de si.
    Poderia entender que o amor é uma coisa bizarra
    que eu nem vou falar muito aqui
    porque amar é uma coisa que eu deveria ter feito, sim
    mas eu fiz demais
    e amor
    eu fiz de menos.
    Poderia não ter rido de alguém que estivesse pior do que eu, porque nunca se sabe o dia de amanhã
    Eu, por exemplo. não sabia. Infelizmente, eu não sabia.
    se soubesse, não mudaria nada. mas como eu não sei, sempre tem uma coisinha ou outra que eu gostaria de mudar.
    Eu deveria ter amado o cobrador de ônibus que me deseja bom dia
    Eu deveria também ter amado as pessoas que seguram as minhas coisas quando não tem mais lugar pra mim
    e dizer: Ei, cara, eu tava me sentindo sozinho, mas você me basta. Obrigado por segurar o meu peso.
    porque isso realmente basta pra curar a solidão de alguém.
    Eu deveria ter me declarado mais, mesmo com o risco de levar um chute.
    Ido pra mais shows escondido, me ferrado mais.
    Ter pedido menos desculpas. Eu odeio pedir desculpas. Abaixar a cabeça não é comigo e nunca foi
    desculpo porcaria nenhuma
    porque a culpa é dessa legião de camisinhas estouradas que me rodeia
    pessoas indesejadas
    sonhos indesejados
    traumas indesejados
    e Freud enlouqueceria agora.
    Eu deveria ter tido um desejo de criar uma escola nova onde ninguém fosse obrigado a fazer provas de literatura. (e uma faculdade onde ninguém precisaria falar em público)
    porque eram um saco
    mas eu só tinha o desejo de tirar notas boas
    sem saber exatamente o motivo, mas de tirar notas boas e impressionar as pessoas que pagavam a mensalidade do melhor colégio da cidade
    onde eu fui suspenso por beijar na boca no recreio.
    Passei de ano sem entender uma vírgula de literatura. E sem entender porque o poema no Drummond não poderia significar aquilo que eu sentia que significava. Mas não tinha essa opção na prova. E eu nunca me importei, quando eu deveria ter me importado. 
    Eu passei no vestibular e não sei dizer eu te amo sem me importar com a resposta.
    Eu deveria ter falado mais ao celular quando eu não sabia que falar ao celular seria uma das coisas mais raras do mundo
    e não é nenhum vício em whatsapp
    é porque eu não tenho pra quem ligar mesmo.
    Aquele alguém que eu gostava tanto, mas tanto, tanto mesmo, e eu briguei e não lembro o motivo
    é no colo desse alguém que eu deveria ter deitado e chorado mais vezes
    assim, mesmo sem ter pra que chorar
    chorar como forma de dizer adeus. chora, que dói menos.
    Silêncio como forma de eternizar uma saudade
    uma futura saudade.
    Eu deveria ter um dívida enorme com aquelas pessoas que eu magoei por causa de orgulho
    Eu deveria, mas não devo.
    Eu deveria ter ido menos vezes ao zoológico
    porque aquilo é desumano
    ou melhor, é humano demais.
    todas aquelas vidas encarceradas
    diariamente assistidas
    mantidas através de alimentos e exibição gratuita
    Deus deveria ter transformado a terra numa coisa mais original do que o inferno.
    sobre as coisas que eu não deveria ter feito, mas fiz: 
    sofrer
    escrever
    crer
    ver
    e só.

     

    - Cinzentos

  10. Reblogged from: eternalizar
Next

Paper theme built by Thomas