1. inthebeatleslife:

paulmccartneysexgladiator:


John’s letter to Cynthia in 1974

“Your famous ex-husband, John.”

am i the only one crying or

    inthebeatleslife:

    paulmccartneysexgladiator:

    John’s letter to Cynthia in 1974

    “Your famous ex-husband, John.”

    am i the only one crying or

    Reblogged from: abbey-road
  2. To cansado de falsidade.
    Falsos moralistas.
    Falsos honestos.
    Falsos prometedores.
    Falsos amigos.
    Falsos amores.
    Falsos amados.
    Falsos, apenas.
    Que infestam o mundo,
    As pessoas boas,
    Que magoam os outros
    E não dão a mínima.
    Estou cansado de ter
    Que aturar tudo isso.

  3. Eternal Sunshine of a Spotless Mind. What a movie! I’m not used to see Jim Carrey doing Drama. I’m just thrilled! Right in the Feels.


"How happy is the blameless vestal’s lot!The world forgetting, by the world forgot.Eternal sunshine of the spotless mind!Each pray’r accepted, and each wish resign’d”Alexander Pope

    Eternal Sunshine of a Spotless Mind. What a movie! I’m not used to see Jim Carrey doing Drama. I’m just thrilled! Right in the Feels.

    "How happy is the blameless vestal’s lot!
    The world forgetting, by the world forgot.
    Eternal sunshine of the spotless mind!
    Each pray’r accepted, and each wish resign’d”

    Alexander Pope

  4. Autor desconhecido. Arte feita no banheiro do CEFET-RJ, corredor do elevador, bloco D, terceiro andar.

    Autor desconhecido. Arte feita no banheiro do CEFET-RJ, corredor do elevador, bloco D, terceiro andar.

  5. É muito estranha essa sensação que faz parecer que todo mundo está distante, cada vez mais longe, sem nem olhar pra trás.
    Parece que estão todos indo embora e me deixando cá, pensando em como não deixar todo mundo escapar…

    Nem mesmo um beijo, um abraço, quiçá, um adeus. Gente que vi hoje, ontem, semana passada, mês passado e gente que não vejo por anos à fio, todos juntos caminhando numa só direção.

    Aquela qual eu não consigo ir, não consigo me virar, não consigo comandar meu corpo. Só consigo olhar pra trás e ver cada um deles partir. E não consigo fechar os olhos pra não ver.

    Será que meu futuro está fadado à solidão? Será que meu destino é afastar cada uma das pessoas que eu amo, ou gosto, ou tenho afeto, ou desgosto, ou odeio?

    Não sobrou amigo e nem inimigo qualquer. Apenas rostos irreconhecíveis de pessoas jamais vistas por mim que passam sem nem reparar na minha existência. Imagine na minha presença como semelhante?

    Eu sou humano como qualquer humano ou desumano e inexistente? Quem sou eu? Qual o propósito da minha vida? Já se vão 17 anos e eu só vejo pessoas me conhecendo e se juntando ao grupo dos que se vão, sem dar adeus, nesse mortal Fade-out pra fora de minha vida.


    Escritor-da-Alvorada. Sexta-feira, 29 de agosto de 2014. Rio de Janeiro, Brasil.

  6. johnfrusciante:

    John Frusciante - “Anne”

    Reblogged from: johnfrusciante
  7. É que você pode acabar escolhendo as pessoas erradas.

    O Teorema Katherine   (via pronuncio)

    THAT’S WHY I FUCKING CARE SO FUCKING MUCH ABOUT YA.

    Reblogged from: pupilo-da-paz
  8. "When people get hurt, they learn to hate... 
    when people hurt others,
    they become hated and racked with guilt.
    But knowing that pain allows people to be kind.
    Pain allows people to grow...
    and how you grow is up to you.
    "
    Reblogged from: mephistowalker
  9. Mathew, 6 anos: Amor é quando alguém te magoa, e você, mesmo muito magoado, não grita, porque sabe que isso fere seus sentimentos.

    Rebecca, 8 anos: Quando minha avó pegou reumatismo ela não podia se debruçar pra pintar as unhas dos pés desde então é meu avô que pinta pra ela mesmo ele tendo artrite.

    Karl, 5 anos: Amor é quando uma menina coloca perfume e o garoto põe loção de barba do pai e eles saem juntos e se cheiram.

    Lauren, 4 anos: Eu sei que minha irmã mais velha me ama, porque ela me dá todas as suas roupas velhas e tem que sair para comprar outras.

    Tommy, 6 anos: Amor é como uma velhinha e um velhinho que ainda são muito amigos, mesmo conhecendo-se há muito tempo.

    Billy, 4 anos: Quando alguém te ama a forma de falar seu nome é diferente.

    Chrissy, 6 anos: Amor, é quando você oferece suas batatinhas fritas sem esperar que a pessoa te oferece as batatinhas dela.

    Bobby, 5 anos: Amor é o que está com a gente no Natal, quando você pára de abrir os presentes e os escuta.

    Nikka, 6 anos: Se você quer aprender a amar melhor, você deve começar com um amigo que você não gosta.

    Samantha, 7 anos: Amor é quando você fala pra alguém alguma coisa ruim sobre você e sentimento que essa pessoa não ame mais você por causa disso ai você descobre que ela continua te amando e ate te ama mais ainda.

    Jenny, 4 anos: Há dois tipos de amor, o nosso amor e o amor de Deus, mas o amor de Deus junta os dois.

    Chris, 8 anos: Amor é quando mamãe vê o papai suado e mal cheiroso e ainda fala que ele é mais bonito que o Robert Redford.

    Cindy, 8 anos: Durante minha apresentação de piano vi meu pai na plateia me acenando e sorrindo e era a única pessoa de quem eu não sentia medo.

    Noelle, 7 anos: Amor é você falar pro menino que camisa linda voce ta usando e daí ele passa a usar a camisa todo dia.

    Jessica, 8 anos: Não deveríamos dizer eu te amo a não ser quando realmente o sintamos. E se sentimos, então deveríamos expressá-lo muitas vezes. As pessoas esquecem de dizê-lo.

    Patty, 8 anos: Amor é se abraçar, amor é se beijar, amor é dizer não.

    Mary Ann, 4 anos: Amor é quando seu cachorro lambe sua cara, mesmo depois que você deixa ele sozinho o dia inteiro.

    Karen, 7 anos: Quando você tem amor por alguém seus olhos sobem e descem e pequenas estrelas saem de você.

    Max, 5 anos: Deus poderia ter dito palavras mágicas pros pregos caírem do crucifixo mais ele não disse, isso é amor.

    (via delator)
    Reblogged from: eternalizar
  10. Reblogged from: eternalizar
Next

Paper theme built by Thomas